Serviço de Lazer no Hotel 

Conforme Cantareli (2000), as novas exigências do homem urbano e o contexto atual vivido, aliado à necessidade de repouso, recreação e entretenimento, despertam o mercado hoteleiro para uma nova tendência:

O surgimento de hotéis de lazer, que tem por norma a identificação com o caráter, as peculiaridades e a cultura regional dos locais onde os mesmo se instalam. Surgi à necessidade de hotéis cada vez mais diferenciados, tanto nos serviços quanto nas atividades que oferecem ao hóspede, fazendo-o afastar-se da rotina turbulenta dos grandes centro urbanos e “esquecer-se” dos seus hábitos cotidianos rigorosos, delineados pelos compromissos e pela fixação dos horários.

Já Negrine (2001), comenta que o serviço de lazer engloba mais uma alternativa de lazer que a hotelaria pode oferecer aos seus usuários. O serviço de lazer na rede hoteleira deve ser pensado e planejado como os demais serviços desse ramo de atividade. O sucesso empresarial nos tempos atuais está diretamente relacionado à qualidade dos serviços que se oferece, associado às alternativas que se coloca a disposição do usuário. Esse aspecto constitui-se na premissa básica que deve nortear o pensamento do empresário a investir nesse tipo de empreendimento.

 

Segundo Negrine (2001) os objetivos do serviço de lazer hoteleiro é oferecer entretenimento e descontração aos hóspedes, pois ele acredita que quando as pessoas se sentem bem num determinado local, tornam-se mais disponíveis e ampliam consideravelmente suas relações interpessoais, dando um significado todo especial àqueles momentos, procurado revivê-los sempre que possível, já que há tendência no comportamento humano de reviver tudo o que causa prazer.

Camargo (1998) afirma:

a maior demanda de mão de –obra ocorre nas férias e feriados prolongados, criando uma ocupação própria, nem sempre bem remunerada. Apenas recentemente os hotéis de lazer se deram conta da importância do setor. À medida que a percepção da importância da animação como instrumento de marketing dos hotéis for se firmando, é de se esperar a oferta de ocupações fixas e mais bem remuneradas. (CAMARGO, 1998, p.135).  

Cantareli (2000) acredita que os serviços de lazer oferecidos ao hóspede devem procurar abarcar os mais variados conteúdos programáticos (trabalhos manuais, artísticos, sociais, físico-desportivos, intelectuais e turísticos), podendo ser agrupadas de acordo com as suas funções, em espaços próprios, no interior da edificação do hotel ou nas suas adjacências, ao ar livre, em contato com a natureza.

Negrine (2001) quando faz uma definição dos objetivos do lazer hoteleiro abordando de forma genérica, independente da faixa etária a que se destina uma determinada programação, define como estes os objetivos:

·        Informar aos hóspedes as alternativas de lazer e recreação que o hotel oferece;

·        Buscar participação livre e espontânea dos hóspedes nas atividades oferecidas;

·        Facilitar e ampliar a comunicação entre as pessoas

·        Criar um clima lúdico, descompromissado de juízo de valor, sem discriminação de idade, sexo ou raça;

·        Permitir uma avaliação permanente dos serviços oferecidos.